UE criou a frota rescEU A força de emergência europeia com a qual pode contar

Em 2018, 22 Estados-Membros da União Europeia (UE) foram atingidos por incêndios florestais.

Para apoiar países em situações críticas, a UE criou a frota #rescEU: uma reserva de aviões e helicópteros de combate a incêndios, que pode ser mobilizada em qualquer altura e em qualquer sítio da UE.

No que se refere a incêndios florestais na Europa, 2017 foi um dos piores anos de que há registo.
As chamas mataram 127 pessoas e queimaram uma área de mais de 1,2 milhões de hectares na União Europeia. Os prejuízos estimam-se em cerca de 10 mil milhões de euros.
Esse ano pôs à prova as capacidades nacionais e o Mecanismo de Proteção Civil da UE e realçou a necessidade de intensificar a colaboração.
Em 2018, mais de 100 pessoas morreram na Europa vítimas de catástrofes de origem natural ou provocadas pelo Homem. Só os incêndios florestais afetaram 22 Estados-Membros da UE.

A região do Mediterrâneo e países onde os incêndios florestais eram normalmente reduzidos, como a Suécia, a Alemanha, a Irlanda, a Finlândia e a Letónia, têm verificado um aumento dos incêndios florestais ao longo dos últimos anos. A previsão é que este risco aumente em todo o território europeu no futuro devido às alterações climáticas, que estão a provocar condições atmosféricas extremas e longos períodos de seca.
Por este motivo, a Comissão Europeia apresentou uma proposta de reforço e atualização do seu Mecanismo de Proteção Civil. Após a aprovação pelo Parlamento e pelo Conselho europeus, o rescEU tornou-se uma realidade em 2019.

rescEU – O CAMINHO ATÉ AGORA

A primeira frota de aviões e helicópteros de combate a incêndios foi criada em maio, antes da época de incêndios florestais de 2019.
Esta reserva ajuda a UE a garantir uma resposta mais rápida e mais abrangente às crises. Atua como uma rede de segurança quando as capacidades nacionais estão sobrecarregadas e os meios da Reserva Europeia de Recursos de Proteção Civil não estão disponíveis.

Proteção Civil e Ajuda Humanitária
O rescEU é um complemento aos esforços de proteção civil a nível nacional. O que é particularmente importante quando vários países enfrentam o mesmo tipo de catástrofe em simultâneo e não têm capacidade de entreajuda.
Até ao momento, seis paises (Croácia, França, Grécia, Itália, Espanha e Suécia) puseram o seu equipamento, incluindo aviões e helicópteros de combate a incêndios, à disposição da frota do rescEU.

UMA PROTEÇÃO CIVIL MAIS FORTE NA UE

A atualização do Mecanismo de Proteção Civil da UE reforçou e fortaleceu todas as componentes da gestão do risco de catástrofe da União Europeia.
Além da criação do rescEU, esta nova legislação estimula as capacidades nacionais e apoia as atividades de preparação e prevenção nos países participantes.
A UE também aumentou o apoio financeiro a capacidades registadas na Reserva Europeia de Recursos de Proteção Civil. Esta reserva, criada em 2013, aumenta a consistência da resposta europeia a catástrofes, garantindo que tantas capacidades quanto possível estão operacionais antes de uma catástrofe acontecer. O apoio financeiro pode ser usado na adaptação e reparação de capacidades, bem como para fazer face aos custos operacionais (dentro da UE) e aos custos de transporte (fora da UE) destas capacidades de resposta quando implementadas ao abrigo do Mecanismo de Proteção Civil da UE.

A Rede Europeia de Conhecimentos sobre Proteção Civil recentemente criada é uma plataforma para peritos em proteção civil e profissionais de gestão de emergências partilharem conhecimentos, melhores práticas e lições aprendidas. Através da rede, a UE planeia fortalecer a sua Gestão Europeia do Risco de Catástrofes.
O Mecanismo de Proteção Civil da UE também agiliza e simplifica os procedimentos administrativos, de forma a reduzir o tempo necessário para chegar às pessoas que precisam de assistência.

O rescEU NO FUTURO


O período inicial de transição para o rescEU irá prolongar-se até 2025. Serão acrescentadas mais capacidades e ativos para criar uma reserva que responda a diferentes tipos de catástrofes, incluindo emergências médicas e incidentes biológicos, radiológicos, químicos e nucleares.
O rescEU irá fortalecer ainda mais a capacidade da UE para prevenir, preparar-se e responder a catástrofes.
Numa União baseada na solidariedade, irá garantir que nenhum país ficará sozinho ao enfrentar momentos difíceis.

Comentários

comentários