Santo Tirso capta investimento de 40 milhões de euros

Abertura da nova linha de montagem da Stelia Aerospace está prevista para 2021. Dois anos depois, a fabricante de estruturas aeronáuticas poderá atingir os 400 funcionários.

O investimento de 40 milhões de euros da fabricante de estruturas Stelia Aerospace, do grupo Airbus, em Santo Tirso, foi considerado pelo presidente da Câmara, Alberto Costa, como “um dos maiores e mais importantes de sempre” no concelho.

Em comunicado, a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) adiantou esta terça-feira que esta nova unidade “desenvolverá as actividades de assemblagem de subconjuntos de estruturas aeronáuticas, as quais serão depois exportadas para as unidades da Stelia Aerospace de Méaulte e Rochefort, em França, para aí serem integradas”.

Do investimento anunciado faz ainda parte a criação de “240 postos de trabalho, 30 dos quais altamente qualificados”, segundo a AICEP.

“Trata-se de um dos maiores e mais importantes investimentos de sempre no concelho”, disse o socialista, citado pelo comunicado da autarquia, de um empreendimento que “irá instalar-se na Zona Empresarial da Ermida, numa área de 72 mil metros quadrados e que deverá estar a funcionar em 2021”.

A nota de imprensa da autarquia adianta que “até 2023, momento em que deverá atingir a velocidade cruzeiro a nível produtivo”, o número de trabalhadores contratados “possa chegar aos 400”.

A nova linha de montagem em Portugal reforçará a actual configuração industrial da Stelia Aerospace, constituída por cinco unidades, duas subsidiárias em França, duas subsidiárias em Marrocos, uma na Tunísia e duas na América do Norte.

“A criação desta nova unidade faz parte integral da estratégia de optimização industrial que implementamos na criação da Stelia Aerospace em 2015 para aumentar o desempenho e desenvolver a competitividade global da empresa. Isso também permitirá absorver potenciais aumentos de actividade dos nossos clientes e assim enfrentar melhor os desafios de amanhã, num mundo cada vez mais competitivo”, refere o presidente executivo da empresa, Cédric Gautier, citado no comunicado.

A empresa projecta e fabrica as secções de fuselagem dianteiras para todo o grupo Airbus, bem como as secções de fuselagem e subconjuntos específicos para a Airbus, asas totalmente equipadas para ATR, fuselagens centrais totalmente equipadas para o avião Global 7500 da Bombardier e componentes complexos das aeroestruturas metálicas e em compósito para fabricantes como a Boeing, Bombardier, Embraer e Northrop-Grumman.

Comentários

comentários

You may also like...