Morreu o médico chinês que lançou o alarme do novo coronavírus

O médico chinês, Li Wenliang que tentou alertar outras pessoas sobre o coronavírus morreu, segundo vários relatos da media estatal.

Li Wenliang, um médico de 34 anos que trabalhava em Wuhan, deu o alarme sobre o novo coronavírus em dezembro, postando em seu grupo de ex-alunos da escola de medicina no aplicativo de mensagens chinês WeChat que sete pacientes de um mercado local de frutos do mar haviam sido diagnosticados com um Doença do tipo SARS e foram colocados em quarentena no seu hospital.

Logo depois que ele postou a mensagem, Li foi acusado de boatos pela polícia de Wuhan. Ele foi um dos vários médicos alvo da polícia por tentar avisar sobre o vírus mortal nas primeiras semanas do surto, que afetou mais de 28.000 pessoas e matou mais de 560 pessoas.

Li foi hospitalizado em 12 de janeiro após contrair o vírus de um de seus pacientes, e foi confirmado que ele tinha o coronavírus em 1º de fevereiro.

Na quinta-feira, a Organização Mundial da Saúde respondeu às notícias da morte de Li no Twitter, escrevendo “Estamos profundamente tristes com a morte do Dr. Li Wenliang. Todos nós precisamos comemorar o trabalho que ele fez no #2019nCoV”.

O número de mortos e o número de pessoas infectadas pelo coronavírus Wuhan continuam a crescer, sem sinais de desaceleração, apesar dos métodos severos de quarentena e controlo populacional estabelecidos na China central.

O número de casos confirmados globalmente era de 28.275 na quinta-feira, com mais de 28.000 na China. O número de casos na China cresceu 3.694, ou 15%, no dia anterior. Até agora, houve 565 mortes, todas, exceto duas, na China, uma nas Filipinas e uma em Hong Kong.

Comentários

comentários