Militares prontos para incêndios deixam Exército

Sobrecarga horária sem compensação dita saídas. Houve soldados que ficaram dois meses sem conseguir ir a casa. Chefe do Exército antecipa exercícios para que pessoal possa descansar.

Militares treinados ou já com experiência no combate aos fogos abandonaram o Exército, o que está a ser encarado com preocupação por este ramo das Forças Armadas, apurou o JN. Além da perda de pessoal especializado ou já com experiência nesta área prioritária, o Exército depara-se também com dificuldade em conseguir manter os jovens nas fileiras, numa altura em que, além das missões externas, aumentaram as exigências de empenhamento nas internas, em particular devido ao maior envolvimento nos incêndios florestais.

In JN/CARLOS VARELA

Comentários

comentários

You may also like...