Investigação sobre ‘Soqueiros e Tamanqueiros’ distinguida com Prémio Nacional do Artesanato 2019

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto felicitou a Profª Doutora Teresa Soeiro pela obtenção do Prémio Nacional do Artesanato 2019 na categoria Prémio Investigação com o trabalho ‘Soqueiros e Tamanqueiros – fabrico e uso do calçado de pau em Cabeceiras de Basto.

 
Socos


A escolha, pela autora, deste trabalho para se candidatar a tão prestigiado Concurso honra o Municipio de Cabeceiras de Basto e este manifesta publicamente a sua satisfação e orgulho pela conquista deste prémio que valoriza este
ofício e os seus mestres que calçaram muitas gerações de Cabeceirenses, essencialmente do mundo rural, valorizando, ainda, a cultura, o património e a identidade desta Terra de Basto.

 
 


O trabalho desenvolvido pela investigadora do CITCEM/FLUP (Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória da Faculdade de Letras da Universidade do Porto), Teresa Soeiro, sobre o fabrico e uso do calçado de pau, deu origem a uma exposição temporária do biénio julho 2016/maio 2018 que esteve patente ao público no Museu das Terras de Basto, e ao livro ‘Soqueiros e Tamanqueiros – fabrico e uso do calçado de pau em Cabeceiras de Basto’, editado pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto no ano de 2017.


Foi com esta obra que a autora Teresa Soeiro conquistou o Prémio Nacional do Artesanato 2019 na categoria Investigação.
A publicação em causa descreve e dá a conhecer a antiga profissão do tamanqueiro em Cabeceiras de Basto, homenageando em simultâneo as figuras locais que se dedicaram a este ofício. Uma profissão outrora importante na nossa região e na qual, através do seu estudo, se valoriza e se atribui uma dimensão e profundidade histórica a esta arte, quer no nosso concelho, que no território envolvente.

 
 
Tamancos


A atribuição deste Prémio reconhece integralmente o trabalho de investigação circunscrito às artes e ofícios portugueses, possibilitando um conhecimento mais qualificado acerca do fabrico e uso do calçado de pau em Portugal.
O Prémio Nacional do Artesanato, que vem sendo atribuído desde 1987, é instituído pelo Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, através do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), integrando o Programa de Promoção das Artes e Ofícios. Realizado bianualmente, consiste na valorização de percursos e atuações de excelência no âmbito das artes e ofícios, por via do reconhecimento institucional e da concessão de um incentivo financeiro ao desenvolvimento da atividade.


O Prémio Nacional do Artesanato 2019 integrou seis categorias, designadamente, Grande Prémio Carreira; Prémio Inovação; Prémio Empreendedorismo Novos Talentos; Prémio Investigação; Prémio Promoção para Entidades Privadas; e Prémio Promoção para Entidades Públicas.
O Prémio Nacional do Artesanato visa incentivar a produção artesanal, nas suas vertentes tradicionais e contemporânea, distinguindo os artesãos portugueses, reconhecendo intervenções relevantes de entidades públicas e privadas na promoção das atividades artesanais, e incentivando trabalhos de investigação no domínio das artes e ofícios.

Comentários

comentários