Guimarães reativa estrutura municipal de retaguarda COVID

A Câmara Municipal de Guimarães reativou esta sexta-feira, 9 de outubro, a estrutura municipal de retaguarda para dar resposta ao tratamento de pessoas em situação de confinamento ou com necessidade de isolamento profilático, bem como o acolhimento de doentes sem retaguarda familiar.

 
covid

Esta nova estrutura funcionará nas instalações do Seminário do Verbo Divino, para onde serão transportados doentes do Hospital de Guimarães, proporcionando ainda a possibilidade de acolhimento a pessoas sem necessidade de internamento e sem retaguarda familiar. A estrutura municipal de retaguarda está já equipada com 42 camas e há possibilidade de aumentar a capacidade.

 
 


Perante as respostas agora criadas foram definidas diferentes tipologias de apoio, numa medida executada em articulação com as Autoridades de Saúde e a Proteção Civil Municipal, cumprindo todas as recomendações da Direção-Geral de Saúde.

O Presidente da Câmara Municipal, Domingos Bragança, sublinhou “a necessidade de reativar esta estrutura de apoio ao Hospital de Guimarães” no âmbito das reuniões frequentes com as estruturas locais de saúde, essencialmente para a libertação de camas. “Foi transmitido que há doentes que ficam clinicamente estabilizados e com condições para alta clínica, mas não têm condições para manter o isolamento obrigatório e nesse sentido estamos a dar uma resposta a esta necessidade do Hospital de Guimarães”. 

 
 

A autarquia assegura o fornecimento das refeições, da higienização e a segurança desta estrutura, assim como dos recursos humanos de apoio ao funcionamento, com o apoio médico do Hospital de Guimarães e ACES do Alto Ave.

Estas medidas implementadas pela Câmara de Guimarães destinam-se à prevenção do contágio social, acrescentando ainda a resposta da unidade de apoio aos sem-abrigo através da gestão e monitorização diária da Delegação de Guimarães da Cruz Vermelha Portuguesa.

Comentários

comentários