Distrito de Braga é onde se compram mais T3

Segundo o Barómetro de Crédito Habitação 2020 realizado pela plataforma de comparação de crédito habitação, ComparaJá.pt, é no distrito de Braga que se solicitam mais pedidos de empréstimo com o fim de adquirir um imóvel com a tipologia T3. 69,3% dos bracarenses procuram este tipo de habitação, sendo aliás a percentagem mais alta em Portugal inteiro.

A tipologia menos procurada pelos habitantes do distrito de Braga é mesmo o T0 dado que não houve ninguém a pedir crédito para adquirir imóveis deste género. De seguida, encontra-se o T1 com apenas 0,9% dos pedidos do crédito terem como finalidade a aquisição deste tipo de habitação. A seguir aos T3, as tipologias mais procuradas pelos bracarenses são o T4 com 13,6% e o T2 com 12,5%. Os habitantes do distrito que compram habitações que sejam T5 ou superiores já são apenas 3,5%.

Maioria pede crédito habitação antes dos 40 anos

O distrito de Braga tem das maiores percentagens do país no que toca a pedidos de crédito habitação feitos antes do proponente completar 40 anos. A percentagem deste distrito é de 71,8%, sendo apenas ultrapassada pelo Arquipélago dos Açores onde a percentagem de pedidos de empréstimo antes dos 40 é 73,9%.

A faixa etária no distrito de Braga onde existem mais pedidos de crédito imobiliário é dos 36 aos 40 anos, dado que 30,9% se concentram aqui. Logo de seguida, aparecem os proponentes com idades entre os 31 e os 35 anos com 26,5% dos pedidos. Ou seja, a maioria dos bracarenses que pede crédito para comprar casa está mesmo na casa dos 30 anos.

Bracarenses no top 5 nacional dos que querem construir casa

Apesar de, como no resto do país, serem uma minoria, Braga evidencia-se por ser a quarta região de Portugal que mais pede crédito com a finalidade de construção. 19% dos bracarenses pede crédito com este fim, sendo apenas ultrapassados pelos habitantes dos Açores, Aveiro e Bragança.

No que toca a transferência de crédito habitação, Braga já fica no 7º lugar. O distrito tem 19% dos seus proponentes a querer transferir créditos de um banco para outro, sendo aqui ultrapassado pelo Porto, Guarda, Beja, Madeira, Leiria e Évora.

Em sentido contrário, apesar de comporem a maioria dos pedidos, mesmo assim, em Braga, os pedidos de crédito com o fim de se comprarem casas já construídas é dos menores do país. 62% dos bracarenses pedem crédito com esta finalidade, mas, mesmo assim, é a 4ª região que menos o faz. Só os Açores, Aveiro e Beja têm menores percentagens.

Bracarenses optam por casas entre 125.000 e os 174.999 euros.

A maior fatia dos imóveis escolhidos pelos habitantes do distrito de Braga custa entre 125.000 e 174.999 euros. 41,2% dos bracarenses pediram crédito para adquirir um imóvel neste valor, sendo aliás, neste intervalo de preços, que o distrito se destaca do resto do país. Braga está em primeiro lugar nacional neste intervalo, seguido de Viseu (com 36,1%) e Vila Real (com 36%).

Em termos percentuais, as casas com mais procura entre os bracarenses são, para além daquelas cujo valor já foi mencionado, as do intervalo entre 75.000 e 124.999 euros (28,3%) e as que vão até aos 74.999 euros (com 12,6%).

Comentários

comentários