das Memórias… para sempre

Independentemente das empatias, das simpatias ou do reconhecimento do valor profissional, a comunicação social (como a vida na sua generalidade) e concretamente a televisão, vive de referências e de rostos.

Aqueles rostos, no caso da tv, que marcaram gerações, programas e com os quais nos fomos habituando a ver (felizmente já a cores, embora ainda com “mira técnica” a encerrar emissões), a ter como companhia e como referência sempre que se ligava o botão.

Acredito ainda que para muitos profissionais da RTP no activo acresce a referência profissional.

A RTP perdeu hoje um desses rostos de referência: Helena Matos.

Até sempre… na memória.

In:mparaujo

Comentários

comentários