SL Benfica Campeão Nacional de Futebol


Após o triunfo (4-1) diante do Santa Clara, Vieira anunciou que ia duplicar o valor do prémio do título e desabafou que teve “uns tomates muito grandes”. Já Bruno Lage, no discurso no Marquês, apelou a uma mudança de mentalidades.

O vieirense Yuri Ribeiro foi um dos campeões da noite, O jogador benfiquista foi um dos jogadores que ao longo da época ajudaram o SL Benfica na conquista do 37º campeonato nacional.

Por volta das 20.30 do passado sábado, o árbitro Jorge Sousa apitou para o final do jogo. O Benfica, que só precisava de um ponto para se sagrar campeão, goleou o Santa Clara por 4-1 – golos de Seferovic (2), João Félix e Rafa – sagrando-se campeão nacional. Foi o 37.º título da história do clube e a festa foi abrilhantada pelo igualar do recorde de golos dos encarnados no campeonato numa só época: 103, tal como em 1963/64, ainda nos tempos de Eusébio e de outras grandes figuras da história do clube.

Após uns minutos de festa no relvado, os jogadores recolheram ao balneário. E foi ali, no local sagrado, que as câmaras da BTV captaram a chegada do presidente Luís Filipe Vieira. O líder benfiquista começou por anunciar que tinha dobrado o valor do prémio da conquista do campeonato, algo que mereceu uma enorme reação de alegria dos novos campeões, para de seguida soltar um desabafo: “Fui um gajo com uns tomates muito grandes.”

Por entre muita festa, música e champanhe, os jogadores e treinadores voltaram depois ao campo para receber a taça de campeão, num palco montado para o efeito no relvado. Jardel, na qualidade de capitão da equipa, foi o primeiro a erguer o troféu, que foi trocando de mãos ao som da música “We Are The Champions”. E Bruno Lage, o treinador, fez questão de vestir uma camisola com o n.º 37 com o nome de Jaime Graça nas costas, uma forma de homenagear o antigo jogador e treinador que foi o seu mentor.

“Vim para treinar a equipa B e acabei por ser campeão nacional. É um sonho tornado realidade. Resta agradecer a aposta do presidente em mim, ao Tiago Pinto e ao Rui Costa que me apoiaram nesta aventura. Foram muitas as pessoas que me ajudaram neste percurso. Mas a primeira homenagem tem que ir obrigatoriamente para o Jaime Graça”, atirou Lage, de 43 anos, ainda meio emocionado.

Comentários

comentários

You may also like...