Novidades Laurus Nobilis Music Famalicão 2018

Após a divulgação de um vasto número de bandas para o Laurus Nobilis Music Famalicão 2018, decidimos lançar as perguntas para saber mais sobre a nova edição deste ano!

Saiba aqui todos os pormenores deste festival.

Qual o feedback do festival o ano passado?
  • Com os ajustes ao nível de sonoridade que as edições anteriores 2015/16 nos indicaram o Heavy Metal e o Rock Alternativo foram os estilos musicais que predominaram nesta edição de 2017, já que em 2015/16 os dias mais rentáveis e com mais publico foram os dias em que o Heavy Metal e Rock Alternativo estava no topo do cartaz, em 2017 massificamos este géneros musicais e o feedback foi bastante positivo, a vários níveis, tivemos mais publico, mais consumo, sentimos um franco crescimento na fidelização do nosso publico alvo, que se reflete já para a edição de 2018, pois a venda de bilhetes está a correr muito bem quer ao nível nacional, como também na vizinha Espanha. Em 2017 passaram cerca 7.000 pessoas pelo festival.  

 

As pessoas parecem estar mais que ansiosas com o cartaz a oferecer grandes nomes nacionais, mas também internacionais. É o objectivo do Laurus crescer e oferecer cada vez mais bandas internacionais?

Quanto mais o festival vai crescendo mais dependentes ficamos das bandas internacionais, pois a linha e o publico alvo que definimos para as próximas edições (Heavy Metal e Rock Alternativo) assim o obriga, ao nível nacional as maiores bandas de Heavy Metal já passaram quase todas  pelo Laurus, e ainda é cedo para se voltar a repetir bandas, neste sentido e com a boa imagem que o festival sempre teve nos agentes, quer nacionais, mas principalmente  internacionais (começamos a ter muita oferta internacional), as próximas edições serão para apostar fortemente em bandas internacionais, nunca descorando as nacionais, os nomes que em Portugal vão emergindo, pois cada vez se faz mais e melhor musica de rótulo Português, sendo assim, é lógico que continuaremos também a apostar forte no mercado nacional.

 

Além da música, o espaço e organização foram muito elogiados. Irá existir no próximo festival alguma diferença ou irá manter-se de forma semelhante?
  • A estrutura do recinto será a mesma de 2017 com umas pequenas alterações, iremos ter um terceiro palco (Palco faz a tua cena) direccionado à música e arte emergente, os festivaleiros inscrevem-se na hora e vão tocar uma ou duas músicas, passar musica, recitar poemas ou até mesmo apresentar uma pequena performance teatral, tudo numa lógica muito simples, sem grandes produções. Teremos também uma área designada por Black Market que terá como objectivo a criação de um pequeno mercado que irá unir as diversas editoras nacionais e internacionais, lojas, revendedores. Um espaço que ofereça a todos os festivaleiros e visitantes do LNMF 2018 a possibilidade de apanhar a t-shirt, cd, vinil ou qualquer outro artigo colecionável que já há muito procurava e agora será mais fácil com este espaço/mercado que iremos ter na próxima edição do LNMF 2018.
    Continuaremos reforçar ainda mais  o que temos vindo a fazer, receber bem, dar condições no recinto para que os festivaleiros se sintam muito  bem no Laurus, ter a zona do campismo preparada para cada vez termos mais festivaleiros a acampar, proporcionando as melhores condições  ao nível de higiene, segurança e uma restauração que satisfaça plenamente quem vai passar 3 dias no festival.

 

Quantos nomes faltam anunciar? Será possível esperar ainda mais das próximas confirmações?
  • Além das bandas já apresentadas, SPETIC FLESH, DARK TRANQUILLITY, CRISIX, HILL HAVE EYES, ROVOLUTION WITHIN, TARANTULA, EQUALEFT, MATA RATOS, WEB, IN VEIN, temos mais 10 bandas para apresentar, já temos cerca de 95% do cartaz contratado. Esperar mais das próximas contratações, é sempre subjectivo… claro que já estando apresentado os headliners, como já apresentamos Septic Flesh e Dark Tranquillity tudo que iremos apresentar são nomes que não têm a dimensão destas duas bandas, mas garantidamente que ainda temos nomes fortes para apresentar quer a nível nacional como também internacional, a edição de 2018 terá certamente um cartaz muito forte ao nível dos melhores festivais de sonoridades pesadas que vamos tendo em Portugal. 

 

Agora é esperar por mais novidades brevemente. Entretanto, mostramos um pouco daquilo que foi o ano passado.

 

Comentários

comentários

You may also like...