Mundial dia 1: aí está ele, 1432 dias depois

Passaram quatro anos menos um mês, 1432 dias desde que a Alemanha levantou a Taça do Mundo no Maracanã. Quem esteve a contar? Agora cá está ele de novo, o maior espectáculo do planeta futebol. O dia 1 do 21º Campeonato do Mundo, o dia 1 do mês que a cada quatro anos nos devolve a ilusão. O pontapé de saída, há que admiti-lo, não é propriamente cabeça de cartaz. Mas é Mundial, venha de lá esse Rússia-Arábia Saudita.

Antes disso, no entanto, há a cerimónia de abertura, para começar a entrar no espírito. Portanto, a partir das 15h30, olhos no Estádio Luzhniki, o maior palco do Mundial, cenário da abertura e também da final (com mais uma meia-final pelo meio). A estrela convidada será Robbie Williams e está prometida muita música, num evento que, diz a FIFA, terá um formato diferente do habitual, mais focado em atuações musicais. Também vai atuar a soprano russa Aida Garifullina, enquanto o outro protagonista da cerimónia de abertura anunciado pela FIFA é… Ronaldo, o Fenómeno. Sem bola, presume-se.

Depois, então, futebol. O primeiro jogo, no único dia que terá apenas uma partida. O primeiro de 64, até voltarmos ao ponto de partida, a 15 de julho.

Rússia-Arábia Saudita (Grupo A)

16h00, RTP1 e SportTV1

Estádio Luzhniki, em Moscovo

Árbitro: Nestor Pitana (Argentina)

Bom, não será o jogo para usar como promoção do Campeonato do Mundo. Na verdade, coloca frente a frente as duas equipas mais mal classificadas no ranking da FIFA entre as 32 seleções presentes no Mundial. A Rússia está na 70ª posição, a Arábia Saudita é 67ª.

A pressão está do lado da seleção anfitriã, que chega ao Mundial com as expectativas muito em baixo. Uma equipa além do mais condicionada por lesões na convocatória, que fez uma preparação pouco animadora: a Rússia não ganha aliás um jogo desde outubro de 2017, quando venceu a Coreia do Sul por 4-2. A história também não ajuda: desde a queda da União Soviética a Rússia nunca passou a primeira fase, em três presenças. E não ganha um jogo no Mundial desde 2002.

A Arábia Saudita está no seu quinto Mundial, o primeiro desde 2006, mas a última vez que venceu um jogo no Campeonato do Mundo foi em 1994.

Quanto ao confronto direto, as duas seleções nunca se defrontaram em jogos oficiais. Houve um único encontro, um particular em 1993, que a Arábia Saudita venceu por 4-2.

Mas a Rússia joga em casa e vai querer puxar dos galões para aquele que é já um jogo crucial, na véspera de se defrontarem, no outro encontro da primeira jornada do Grupo A, as duas seleções mais cotadas: Egito e Uruguai.

Um desaire complicaria muito a vida aos anifitriões, ainda que estivesse longe de se aproximar de outros choques históricos no jogo de abertura, como a vitória dos Camarões sobre a campeã Argentina em 1990 ou, escândalo dos escândalos, a queda da França, detentora do troféu, aos pés do estreante Senegal em 2002.

Saiba mais sobre a Rússia e a Arábia Saudita

Equipas prováveis:

Rússia: Akinfeev; Mário Fernandes, Granat, Ignashevich, Kudryashov; Zobnin; Zhirkov, Kuzyaev, Samedov, Golovin; Smolov

Arábia Saudita: Almosailem; Alharbi, Osama Hawsawi, Omar Hawsawi, Alshahrani; Otif, Alfaraj, Alshihri, Aljassim, Aldosari; Alsahlawi

 

in Mais Futebol

Comentários

comentários

You may also like...